pipoca
pipoca

Os benefícios da pipoca para sua saúde

por Redação
em 24 de julho de 2017

Para assistir a um bom filme ou encarar uma maratona da série preferida, nada é melhor do que a companhia de um pote de pipoca. Além de saboroso, será que o petisco é uma opção saudável para fazer parte dos lanches?

Pipoca é uma boa opção para o lanche?

Para a nutricionista Camilla Estima, a pipoca é uma opção de lanche saudável quando comparada a outras escolhas, como biscoito recheado e salgadinhos de pacote, fritos ou assados. “Biscoito recheado é cheio de gorduras saturadas e trans e os salgadinhos de pacote normalmente costumam ter alto teor de sal e gorduras. Já a pipoca é basicamente o próprio milho, alimento rico em carboidratos e fibras”, compara.  “Nosso corpo precisa de carboidrato e fibras para cumprir bem suas funções”, acrescenta a nutricionista.

LEIA MAIS
Sal marinho: por que ele é melhor que o refinado?
LEIA MAIS
Receita de bolinho de milho e soja

A especialista alerta, no entanto, que é preciso tomar alguns cuidados na hora de preparar o alimento, para não cair em armadilhas. Dependendo dos ingredientes usados, o lanche saudável se transforma em uma porção de calorias, cheia de açúcar ou de temperos artificiais.

Quais os nutrientes da pipoca de milho?

O milho é um grão rico em polifenóis, poderosos antioxidantes. Como comparação, o alimento possui proporcionalmente mais antioxidantes do que muitas frutas e vegetais, porque tem pouca água em sua composição. Essas substâncias são essenciais para a saúde, porque protegem as células dos ataques dos radicais livres e previne doenças. Além disso, o milho é fonte vitaminas do complexo B, manganês, magnésio e fibras, presentes principalmente na casca. Como a pipoca preserva a parte externa do milho, é uma boa forma de consumir esses nutrientes sem perceber.

O alimento melhora o sistema digestivo?

As fibras presentes no milho ajudam no bom funcionamento do intestino. Também induzem a secreção dos sucos digestivos.

De que forma consumir pipoca de milho auxilia no controle do diabetes?

As fibras presentes no milho fazem com que o organismo absorva os carboidratos de forma mais lenta. Isso evita os picos de insulina e impede que o organismo desenvolva um quadro chamado de resistência à insulina, que leva ao diabetes tipo 2.

É verdade que a pipoca ajuda a combater doenças cardiovasculares?

Sim! Como se sabe, os polifenóis são antioxidantes importantes na luta contra os radicais livres, que danificam as células e contribuem para o aparecimento de problemas no coração e em outros órgãos, como pulmão e cérebro. Além disso, o consumo de fibras também ajuda a controlar os níveis de colesterol ruim (LDL) em nosso sangue e, com isso, previne o desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares.

Comer pipoca colabora para a perda de peso?

A pipoca é um alimento com poucas calorias e suas fibras prolongam a sensação de saciedade. É um lanche equilibrado e pode ajudar na perda de peso, desde que seja feito com pouca gordura e, claro, sem manteiga nem açúcar.

Devo cortar o consumo de pipoca doce?

Para quem não resiste à pipoca doce, fica o alerta: ela costuma ser bem mais calórica do que a versão salgada, pois leva açúcar e outros ingredientes, como caldas e chocolate em alguns casos. “Há quem adicione leite condensado, o que também agrega muitas calorias”, explica a nutricionista.

Quer comer pipoca doce? “Consuma pequenas quantidades e procure fazer receitas mais saudáveis, que usem cacau, óleo de coco e outros ingredientes mais funcionais e menos calóricos”, indica.

Qual é a melhor forma de consumir a pipoca de milho?

Preparar em casa é uma boa alternativa às pipocas prontas ou de micro-ondas, porque é possível controlar melhor os ingredientes usados. Caso opte pelas pipocas de micro-ondas, escolha aquelas que contêm poucos aditivos químicos, pouco sódio e gorduras boas.

Algumas dicas para preparar o petisco em casa:

  • Não use muito óleo;
  • Não adicione muito sal;
  • Não coloque outros produtos, como realçadores de sabor, ricos em glutamato monossódico. Eles contêm muito sal e comprometem o sabor original da pipoca;
  • Não inclua bacon, queijo parmesão ou outros ingredientes para conferir sabor, pois isso significa mais calorias;
  • Passe longe da manteiga líquida quando comprar a pipoca do cinema. É uma bomba desnecessária de caloria e gordura.

Para quem deseja aposta na praticidade da pipoca de micro-ondas, a Jasmine apresenta a Pipoca Zero. Ela contém apenas o óleo natural do milho e é temperada com a quantidade exata de sal marinho e light, o que a torna 30% menos calórica do que outras versões. Disponível na versão Pipoca Zero Natural Pipoca Zero Alho e Orégano, é formulada com sal marinho, sal light e apenas aromas naturais, sem realçadores artificiais de sabor.

Cuidado com a quantidade

O grande problema do consumo de pipoca está no volume ingerido. “É muito fácil perder o controle da quantidade de pipoca que comemos quando vamos ao cinema, por exemplo, ou fazemos um saco de pipoca de micro-ondas”, diz a nutricionista Camilla Estima. “As porções vendidas no cinema são exageradamente grandes e muito caras”, alerta.

Diante de uma tela, o alimento é ingerido em excesso, sem a pessoa perceber, porque está focada no que está assistindo. Por isso, o ideal é preparar uma pequena quantidade de pipoca e comê-la até acabar, sem repetir. No cinema, por exemplo, Camilla sugere que seja comprado o menor pacote de pipoca disponível.

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!