granola
granola

Granola: veja os benefícios, por que emagrece e como inserir na dieta

por Redação
em 22 de março de 2017

Sempre presente no café da manhã dos filmes de Hollywood, por aqui a granola era um alimento visto praticamente só nas mesas de hotel. O cenário mudou nos últimos anos, quando o produto ganhou mais espaço nas gôndolas de supermercados e na lista de compras da população. Essa mudança de hábito é resultado da divulgação cada vez mais ampla e profunda dos benefícios dessa combinação de aveia, castanhas e frutas secas, entre outros nutrientes que conferem diversos benefícios para a saúde.

Quais os componentes da granola?

A granola é produzida a partir da mistura de cereais (aveia, farelo de trigo, gérmen de trigo, floco de arroz e floco de milho), grãos integrais (amendoim, linhaça e gergelim e soja), frutas secas (uva e banana passa) e oleaginosas (nozes, castanhas e amêndoas) e pode, ainda, conter mel ou açúcar. Por essa razão, ela reúne grandes quantidades de carboidratos, vitaminas, minerais e gorduras importantes para o bom funcionamento do organismo, especialmente do coração e do intestino.

Toda granola é saudável?

Apesar de o nome já levar o consumidor a pensar em um produto saudável, nem toda granola está do lado bom da força. Se forem adicionados alguns tipos de gordura (como as saturadas e trans) e grande quantidade de açúcar ou sal, ela pode ser prejudicial ao bom funcionamento do organismo. A granola saudável é aquela que é rica em fibras e com poucas quantidades de calorias e açúcar. Por isso, vale a pena analisar a embalagem do produto e verificar os seus componentes nutricionais.

O grande trunfo da granola são as fibras?

Exatamente. Os cereais integrais que compõem a granola são fontes ricas de fibras solúveis e insolúveis. As fibras solúveis se dissolvem em contato com líquidos e, nesse processo, se transformam em um gel, que causa a sensação de saciedade, melhora o fluxo do trânsito intestinal, contribui para a digestão e ajuda no controle de doenças como diabetes. Já as fibras insolúveis atuam principalmente no fluxo intestinal, pois agem como esponjas que absorvem os líquidos e aumentam seu volume. Elas são importantes pois aumentam o bolo fecal e estimulam o funcionamento do intestino, o que previne o desenvolvimento de doenças como a constipação.

granola

A granola tradicional apresenta 195 calorias a cada 40 gramas do alimento (Foto: Istock/Getty Images)

Quanto é indicado para consumo diário?

Assim como os americanos fazem, uma boa opção é incluir a granola no café da manhã, servida com leite ou iogurte. Ela pode também acompanhar frutas variadas ou fazer parte de receitas salgadas e doces. O recomendado é consumir, no máximo, 40 gramas de granola ao dia, o que equivale a 4 colheres de sopa. No entanto, a quantidade exata pode variar de acordo com as particularidades de cada pessoa. Por isso, é fundamental consultar o nutricionista, antes de adicionar a granola à sua rotina alimentar.

Granola emagrece?

Sim, desde que outros hábitos alimentares contribuam para isso. A lógica é a seguinte: as fibras prolongam  o processo de digestão, o que confere a sensação de saciedade por um período maior. Isso faz com que as pessoas comam menos e, assim, eliminem gorduras. Mas, é claro que, para auxiliar no emagrecimento, o produto deve conter pouco açúcar e ser livre de gorduras ruins para o organismo.

O alimento faz bem para o cérebro?

O ômega 3, presente na granola, é fundamental para o sistema nervoso, uma vez que estimula a atividade cerebral, melhora o desempenho cognitivo e a comunicação entre as células do cérebro e retarda o seu envelhecimento. A granola ainda é fonte de vitamina E, antioxidante que protege o corpo de radicais livres e melhora o funcionamento do sistema nervoso. Já as vitaminas do complexo B ajudam no desenvolvimento celular e auxiliam na prevenção de más formações no tubo neural dos bebês. Por fim, o potássio melhora a oxigenação do cérebro e, consequentemente, as funções cognitivas e as ligações neurais.

LEIA MAIS
Diferentes formas de incluir a granola na alimentação
LEIA MAIS
Granola: sabor e energia para uma alimentação saudável

Granola é indicada para quem malha?

A granola saudável é fonte de carboidratos complexos, ferro, vitaminas do complexo B, minerais, proteínas e gorduras insaturadas, que são os nutrientes que fornecem energia para o corpo. Isso faz com que o alimento seja um bom aliado de quem pratica atividades físicas para o consumo no pós-treino: ele vai ajudar o organismo a repor a energia gasta durante a malhação.

Pessoas celíacas podem consumir granola?

Alguns cereais presentes na granola podem conter glúten, substância que não pode ser ingerida por pessoas celíacas. É obrigatório que a embalagem dos produtos contenha a informação se possui glúten na composição. Mas lembre-se que o glúten só precisa ser abolido do cardápio de quem de fato é celíaco: dados da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil – Fenacelbra mostram que cerca de 1% da população mundial é celíaca.

A granola light é menos calórica do que a tradicional?

A diferença no total de calorias é muito pequena: enquanto a tradicional tem 195 calorias a cada 40 gramas do alimento, a light apresenta 172 calorias para o mesmo volume (esses números variam um pouco de acordo com a marca e os ingredientes acrescentados). O que mais distingue os dois alimentos é o percentual de gordura: Enquanto a primeira contém 6,7 g, a mesma porção da light apresenta 2,5 g, uma redução de 64%.

Confira receitas Jasmine com granola:

Receita de Frango Empanado com Granola

Receita de Ovo de Páscoa com Granola sem lactose

Sugestão Jasmine

Entre o portfólio de produtos Jasmine você encontras vários tipos de granola na linha Grain Flakes. Temos o alimento nas versões integral, light e a diet, todas elas ofertadas em sabores variados. A Jasmine também comercializa as Barrinhas de Granola, uma dica supersaudável para você consumir entre os intervalos das refeições quando bater aquela fominha de novo. Conheça todos os nossos produtos!


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!