diferenças entre chia e linhaça
diferenças entre chia e linhaça

Entenda as diferenças entre chia e linhaça

por Redação
em 17 de março de 2017

A chia tornou-se popular, nos últimos anos, como um alimento essencial para aqueles que adotam um estilo de vida mais saudável. A sementinha, porém, é conhecida desde os tempos dos astecas, que a usavam para fins medicinais e em cerimônias religiosas. Ela é originária do sul do México e seu nome significa força. Mas por que será?

A nutricionista Patrícia Cruz explica: “a chia é fonte de ômega 3, fibras, proteínas e antioxidantes – ácido clorogênico, ácido cafeico, quercetina e kaempferol. Ela pode ser utilizada no combate a doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes mellitus e doenças cardiovasculares. No controle do diabetes mellitus, ela lentifica a absorção do açúcar, controlando a glicemia. Como é rica em ômega 3, auxilia na redução do colesterol total. A chia também auxilia no bom funcionamento do intestino”.

Diferenças entre chia e linhaça

Os dois alimentos são ricos em fibras solúveis e insolúveis, que prolongam a sensação de saciedade, contribuem para o bom funcionamento do intestino e retardam o processo de digestão. “Isso faz com que o açúcar dos carboidratos seja liberado de forma mais gradativa na circulação sanguínea, evitando picos de insulina”, explica a educadora física e médica nutróloga Silvia Santamaria.

A forma de armazenamento das duas é bem parecida. “A luz e o calor podem oxidar tanto a chia como a linhaça. Dessa forma, as sementes devem ser armazenadas em lugares protegidos do sol e em recipientes hermeticamente fechados”, recomenda a nutróloga.

Mas quais são as diferenças entre as duas? Qual é a mais indicada para você?

Chia

chia

A chia pode ser consumida pura ou misturada a sucos, shakes, vitaminas, iogurtes, frutas, cereais e saladas Foto: Istock/Getty Images

A semente era consumida pela comunidade maia, para dar força e energia. Existe uma lenda que diz que eles caminhavam 24 horas tendo comido apenas chia. Ou seja, pode ser uma boa opção para misturar em um lanche pré-treino ou mesmo para o café da manhã, para começar bem o dia!

Benefícios da chia

Entre os seus diversos nutrientes destacam-se as proteínas e os minerais, como cálcio, fósforo, ferro, magnésio, manganês, selênio e zinco. Além do ômega 3, um ácido graxo com ação anti-inflamatória que, de acordo com a nutróloga Silvia, ajuda a prevenir o surgimento de algumas patologias. “A maioria das doenças se origina de um processo inflamatório, como a obesidade, a diabetes, a artrite, entre outras”, comenta.

LEIA MAIS
Chia: benefícios desse superalimento que ajuda emagrecer
LEIA MAIS
Qual a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose

Um outro benefício da chia é que ela dá uma sensação de saciedade, boa para quem quer perder aqueles quilinhos a mais. Quando a semente entra em contato com o estômago, ela expande e libera suas fibras solúveis que formam uma espécie de gel que retarda o surgimento da fome.

Uma pesquisa recente realizada pelo Departamento de Alimentos e Nutrição da Unicamp, em Campinas (SP), trouxe ainda mais motivos para você incluir a chia no cardápio. Além de ajudar na prevenção de doenças como câncer e o mal de Alzheimer e diminuir a quantidade de açúcar no sangue, ela também tem um poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce e aquelas ruguinhas indesejáveis.

Como consumir a chia

A chia pode ser consumida pura ou misturada a sucos, shakes, vitaminas, iogurtes, frutas, cereais matinais e saladas, bem como adicionada à massa de pães, bolos, tortas e biscoitos. Os especialistas costumam recomendar a ingestão de duas colheres de sopa da semente, diariamente.

Confira algumas sugestões de receitas para começar a inserir a chia no seu cardápio diário.

Limonada com Abacaxi e Chia
Suco Refrescante de Chia
Bolo de Chia, Aveia e Castanha
Sopa da Triatleta

Linhaça

linhaça

Para aproveitar todos os nutrientes da linhaça, triture as sementes e inclua a farinha em receitas Foto: Istock/Getty Images

A linhaça é a semente do linho, que pode ser encontrada em duas versões: marrom e dourada. Ela possui ômega 3 e 6,  e é rica em fibras solúveis e insolúveis, proteínas, potássio, magnésio, fósforo e ferro. Considerada um supergrão,  também possui uma grande concentração de um fitoestrogênio chamado lignana, que pode auxiliar na redução dos sintomas da menopausa e contribui para a saúde dos ossos. Existem alguns estudos que afirmam, ainda, que ela pode ajudar no combate ao câncer de mama.

Assim como a chia, a linhaça também atua como um agente antioxidante e renovador celular. E por ter muita fibra, também ajuda as pessoas que sofrem com a prisão de ventre.

Especialistas costumam recomendar o consumo de uma colher de sopa por dia.

Como consumir a linhaça

A linhaça pode ser adicionada em diversos alimentos e bebidas em geral, bem como em sopas, caldos, cremes, massa de pão, bolo, biscoito, iogurtes e frutas, dependendo da preferência de cada um.

O ideal é triturar as sementes de linhaça e incluir a sua farinha nas receitas. Assim é possível aproveitar todos os nutrientes que possui. “O nosso organismo não tem capacidade de digerir a casca da linhaça, por isso as sementes devem ser, preferencialmente, trituradas”, esclarece Silvia.

Sugestões de receitas com linhaça

Pizza Integral com Linhaça
Pão Integral com Linhaça
Molho para Saladas com Linhaça Dourada
Torta de Linhaça, Atum e Ricota

Sugestão Jasmine

Com tantos benefícios, comece já a inserir as sementes no seu cardápio diário! Caso queira aproveitar as vantagens das duas, uma opção é o Linchia, um composto feito com as farinhas estabilizadas de sementes de linhaça dourada e de chia. Esse produto é exclusivo da Jasmine.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!