cúrcuma
cúrcuma

Cúrcuma: conheça os poderes dessa especiaria medicinal

por tatiana.barros
em 28 de março de 2018

A Índia é o berço das especiarias mais apreciadas no mundo e ao longo da história da humanidade. Isso permitiu que os indianos desenvolvessem conhecimentos especiais sobre os usos e benefícios desses itens tão presentes nas medicinas tradicionais, como a Ayurveda. Um desses tesouros naturais típicos desse país é a cúrcuma (também conhecida como açafrão).

O que é a cúrcuma?

Essa é uma planta da mesma família do gengibre, cuja coloração interna alaranjada intensa é facilmente identificada. Seu sabor também é bem típico, uma vez que é picante e amargo, ao mesmo tempo.

LEIA MAIS
Leite dourado: a bebida de ouro da medicina ayurvédica
LEIA MAIS
Temperos naturais para um cardápio mais saudável

Suas propriedades nutricionais fazem com que, há milhares de anos, ela seja usada como erva medicinal, no tratamento e prevenção de diversas enfermidades. Mas não apenas isso. É a cúrcuma também que dá origem a temperos como o curry, popular na culinária indiana, e ao molho de mostarda.

O extrato que é preparado a partir da raiz pode ser utilizado também para o tingimento de fibras têxteis e corantes em receitas.

O que é a curcumina?

Esse é o principal ativo da cúrcuma e que dá essa pigmentação e sabor à especiaria. A curcumina tem alto poder anti-inflamatório, superior até mesmo à aspirina e ao ibuprofeno, com a vantagem ainda de proteger os órgãos do sistema digestivo.

Trata-se ainda de um potente antioxidante e, por essa razão, alguns estudos relacionam a cúrcuma à prevenção de doenças, como alguns tipos de câncer. O poder de absorção da curcumina é potencializado quando consumido juntamente com a pimenta do reino, o gengibre ou o azeite.

É verdade que o açafrão pode reduzir o risco de Alzheimer?

Isso é o que alguns estudos defendem. A curcumina colabora para o aumento dos níveis cerebrais de um hormônio de crescimento que age no cérebro, chamado BDNF. Essa ação faz com que seja possível retardar ou reverter a diminuição de funções cerebrais relacionadas à idade e prevenir doenças cerebrais. Além disso, outros estudos mostram que a curcumina age na proteção de tecido cerebral, evitando assim lesões oxidativas causadas pelos radicais livres. Essas lesões são um dos principais fatores responsáveis pelo mal de Alzheimer.

A cúrcuma faz bem ao coração?

Uma das funções que a curcumina exerce em nosso organismo é ajudar a evitar a obstrução das artérias, que causa problemas como ataques cardíacos e derrames. O que acontece é que a substância elimina uma quantidade maior de colesterol ruim (o LDL) no nosso sangue. Além disso, o açafrão também é fonte de vitamina B6, um importante nutriente para a proteção do coração.

Quais os benefícios da cúrcuma para quem sofre de artrite?

Um dos efeitos que os radicais livres podem causar no corpo é a inflamação nas articulações. Como o açafrão é um tempero de alto poder antioxidante, ele é um ótimo aliado para evitar esse tipo de doença. Por ser ainda um potente anti-inflamatório, o açafrão ainda alivia as dores que acompanham a artrite e outras doenças nas articulações.

Diabéticos também podem consumir a cúrcuma?

Embora ainda sejam recentes estudos sobre o assunto, acredita-se que a cúrcuma pode ajudar a reverter casos de resistência à insulina, que é o principal fator do desenvolvimento da diabetes tipo 2.

Ainda que a planta não tenha esse efeito, uma coisa é comprovada: mal o açafrão não faz e ele pode ser consumido por portadores da doença.

O uso da cúrcuma pode causar efeitos colaterais?

Em doses elevadas, a ingestão de açafrão pode causar algumas reações, como náusea, diarreia, hipotensão, dores no estômago e aumento do fluxo menstrual, entre outros.

É indicado ainda uma atenção especial ao consumo por pessoas que fazem uso de alguns medicamentos, uma vez que a curcumina pode interferir na ação de anticoagulantes e anti-inflamatórios. Deve-se ainda evitar o consumo pacientes que sofram de obstrução das vias biliares devido à pedra na vesícula.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!