transtorno de ansiedade
transtorno de ansiedade

Transtorno de ansiedade: causas, sintomas e como tratar a doença

por tatiana.barros
em 20 de março de 2018

É muito comum ouvir pessoas repetirem que são ansiosas por conferirem repetidas vezes se há mensagens novas no celular ou porque mal podem esperar por um compromisso no final de semana. No entanto, ser ansioso é muito mais do que isso. O Transtorno de Ansiedade se dá quando não há motivos aparentes para se sentir tão angustiado a ponto de o comportamento alterar a rotina.

O que é o transtorno de ansiedade e quais as causas?

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV), esse é um distúrbio que se caracteriza pela preocupação excessiva ou expectativa apreensiva.

LEIA MAIS
Alimentos que combatem a ansiedade
LEIA MAIS
Como dormir bem: a importância dos exercícios físicos

Estudos mostram que o transtorno está ligado aos neurotransmissores que proporcionam ao cérebro a sensação de bem-estar e felicidade, como serotonina, dopamina e norepinefrina. Mas não apenas isso. Fatores genéticos, qualidade de vida, alimentação e rotina de estresse também estão relacionados ao desenvolvimento da ansiedade.

Alguns dos fatores que podem aumentar o risco da doença:

Personalidade e genética: Muitas vezes, o Transtorno de Ansiedade Generalizada ou outro tipo de ansiedade já faz parte da personalidade da pessoa. E isso pode, até mesmo, ser genético ou hereditário.

Trauma na infância: É comum que crianças que vivenciaram ou presenciaram situações traumáticas desenvolvam, ainda que anos depois, algum tipo de transtorno de ansiedade.

Gênero: Pesquisas mostram que as mulheres representam o dobro do número de casos de transtorno de ansiedade que os homens. Questões hormonais, como a menopausa, e situações que causam estresse estão entre os maiores responsáveis por isso.

Abuso de substâncias: O uso de drogas, álcool e nicotina aumentam a ansiedade e pode agravar casos de quem já possui tendência a desenvolver o transtorno.

Quais os principais sintomas do transtorno de ansiedade?

Preocupação Excessiva: A pessoa tende a se preocupar demais com as mínimas coisas do dia a dia. E isso se torna algo recorrente e que persiste por semanas e meses. A situação, além de interferir na rotina, traz um desgaste físico, mental e emocional.

Dificuldades para dormir: Por mais que esteja cansada, a pessoa tem dificuldades de descansar o corpo e a mente. Revira na cama, não consegue se desligar de problemas e, quando finalmente dorme, tem sonos agitados e que são interrompidos diversas vezes.

Dores musculares: Muitas vezes, o estresse e ansiedade são tão intensos que se estendem para uma tensão muscular. Também é comum o chamado bruxismo, que é aquele ranger forte dos dentes, que causa dores de cabeça e na mandíbula.

Indigestão: Outros sintomas físicos da ansiedade aparecem no trato digestivo. Algumas pessoas sentem dores de estômago, vontade de vomitar, cólicas, inchaço, gases, constipação e diarreia.

Que outros distúrbios estão ligados à ansiedade?

Não é apenas a TAG que está ligada à ansiedade patológica. Outros distúrbios que pessoas com esse transtorno podem apresentar:

Síndrome do Pânico: É marcada por diversos sintomas, como medo de morte, angústia, medo de sair de casa, tremores, falta de ar, dor no peito, taquicardia, entre outros. Essas manifestações podem durar cerca de 20 minutos ou até serem mais longas. Não precisa de um motivo específico para a pessoa desenvolver o pânico, pode surgir sem razão.

Agorafobia: Isso acontece em pessoas que já passaram por crises de ansiedade ou fobia e vivem com medo e tensão de terem novas manifestações. Isso faz com que o paciente evite lugares em que acredita que os sintomas aparecem e pode causar um isolamento social.

Estresse Pós- traumático: Ele se manifesta após um evento que causa traumas, como assaltos, violência sexual, sequestro, acidentes, perdas repentinas, entre outros. É comum que a pessoa sofra com flashbacks dessas situações, o que causa sintomas de ansiedade.

TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo): Está ligado a pensamentos obsessivos ligados à ansiedade e que geram comportamentos repetitivos, como mania de limpeza, compulsão (seja por jogos, compras ou alimentar), perfeccionismo, entre outros.

Fobias: É o medo irracional de diferentes coisas, como altura, voar de avião, lugares fechados, animais, entre outros.

Quais as melhores formas de tratamento da ansiedade?

É essencial o acompanhamento de um psicólogo ao serem detectados sintomas de transtornos de ansiedade. Por meio de diferentes formas de terapia, o profissional poderá analisar o caso, identificar o fator desencadeador do distúrbio e combater as complicações que a doença pode causar. Em alguns casos, o especialista pode sentir necessidade do acompanhamento de um psiquiatra, que deverá analisar o paciente e receitar medicamentos que ajudem no tratamento.

Uma mudança no estilo de vida também é essencial para combater a ansiedade e inclui atividades físicas, alimentação rica e balanceada, contatos sociais, momentos de lazer, entre outros.

Quais são os alimentos que colaboram para combater a ansiedade?

Confira seis alimentos naturais que merecem entrar na dieta de pessoas que sofrem com transtornos de ansiedade:

Oleaginosas: As castanhas, nozes e amêndoas são fontes ricas em magnésio, mineral que bloqueia o NMDA, receptor que causa ansiedade e estresse.

Quinoa: Esse é um cereal rico em carboidratos complexos, que promovem a saciedade e fornecem energia para o cérebro e o corpo ao longo do dia.

Arroz Integral: O arroz é fonte de aminoácidos essenciais, que reduzem a ansiedade, depressão e estresse. Esse é também um cereal que é fonte de melatonina, o hormônio do sono.

Chocolate: O cacau, principal ingrediente do chocolate amargo, ajuda a reduzir os níveis de cortisol, hormônio que produz o estresse.

Aveia: O alimento estimula a produção de hormônios antidepressivos.

Goji berry: essa superfruta é rica em antioxidantes e ajuda a reduzir os níveis de cortisol.

Quais alimentos pioram a ansiedade?

Enquanto alguns alimentos promovem o bem-estar, outros afetam o controle emocional e aumentam a ansiedade. Saiba quais são:

Álcool: Atrapalha a absorção de vitaminas e minerais que colaboram para a liberação de neurotransmissores, que ajudam no bem-estar.

Cafeína: Pessoas ansiosas devem evitar café, guaraná, chá preto, chá verde e outros alimentos que possuem esse estimulante.

Carboidratos refinados: Alimentos ricos em farinha branca e açúcar estimulam a compulsão alimentar.

Gordura saturada: Alimentos ricos em gordura saturada podem causar inflamações, prejudicar o sistema nervoso e colaborar para a liberação do cortisol.

Sugestão Jasmine

Quer investir em alimentos que colaboram para combater os transtornos de ansiedade? Invista na quinoa, no arroz integral, na aveia e na goji berry!


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!