tipos de Yoga
tipos de Yoga

Conheça os principais tipos de Yoga e suas diferenças

por Redação
em 29 de maio de 2017

O controle da mente e dos sentidos. Assim pode ser definida a yoga, uma técnica milenar que leva o praticante a um caminho para a compreensão de si mesmo e uma maior ligação espiritual.

São quatro procedimentos básicos exigidos de quem pratica yoga: o domínio do corpo, dos sentidos, da mente e uma vigilância sobre as próprias ações. Mas como conseguir tudo isso? Com a proliferação da técnica, também surgiram diversas linhas, sendo cada marcada por um estilo, recomendações e características próprias. E não existe uma melhor do que a outra. O segredo é pesquisar sobre elas, identificar suas particularidades e, a partir daí, definir qual variação combina mais com o seu perfil e objetivos que busca por meio da meditação.

LEIA MAIS
Os benefícios da yoga para uma vida integral

Apesar das diferenças, todas as linhas seguem oito orientações que caracterizam os ensinamentos da yoga:

  • Yamas: viver seguindo um padrão ético de vida
  • Nyama: autodisciplina
  • Ásanas: posturas físicas
  • Pranayamas: controle da respiração
  • Pratyahara: observação consciente, sem envolvimento dos sentidos
  • Dharana: estado de concentração
  • Dhyana: meditação
  • Samady: a consciência plena, a libertação final

Conheça alguns dos tipos de yoga mais difundidos e populares:

Principais linhas de yoga

Hatha Yoga

Esse é o yoga clássico e o mais popular no ocidente, caracterizado por um número menor de posturas, sendo essas mais básicas. É indicado para iniciantes e trabalha a respiração, o equilíbrio e o alinhamento, por meio de momentos de relaxamentos nas aulas. O Hatha é focado no aprofundamento filosófico e busca trabalhar a mente por meio do corpo. Os quatro elementos formais do Hatha Yoga são: asana, pranayama, relaxamento e atitude mental correta.

Bhákti Yoga

A palavra significa “amor de Deus” e essa é a linha mais espiritual da Yoga, que busca a comunhão entre o ser humano e o Divino. Geralmente, quem busca o Bhákti já possui uma forma relação de fé com Deus e deseja intensificar esse sentimento, o que se converte a um conhecimento do Divino.

Karma Yoga

O Karma Yoga também possui uma linha espiritual e busca o caminho de Deus por meio da ação. Leva em consideração o significado de causa e efeito, e por isso acredita que é preciso exercer um trabalho de altruísmo, baseado apenas no amor e no desapego, para assim encontrar o caminho para o Divino. É pregado o desejo de servir ao outro sem sentimentos como egoísmo, raiva e ambição.

Raja Yoga ou Yoga Real

Essa é uma linha que tem como objetivo o desenvolvimento espiritual e não é focada em esforço físico. O Raja Yoga trabalha as ondas mentais e, por ser mais profundo, costuma ser procurado por quem já tem o hábito de meditar. A prática consiste em quatro partes (ou angas):

  • Pratyáhára: que é a abstração dos sentidos;
  • Dháraná: quando o yogue consegue fixar sua atenção em um só ponto e está em total estado de concentração mental;
  • Dhyána: é o estado de meditação, que é quando o yogue consegue não pensar;
  • Samádhi: É um estado de auto realização e hiper consciência de natureza iluminadora.

Outras quatro partes foram acrescentadas, em torno do século três antes de Cristo, o que codificou o Yoga Clássico:

  • Yama: É abster-se de uma vida de excessos em todos os sentidos da vida, seja em relação ao consumo, à alimentação, ao sexo, ao trabalho, à família;
  • Niyama: É o processo de purificação e entrega a Deus;
  • Asana: São as posturas corporais da Yoga, que devem ser estáveis e agradáveis. O yogue deve conseguir se manter firme e confortável nas posições, sem qualquer tipo de agitação corporal;
  • Pranayama: É o controle da energia vital (chamada prana) por meio do domínio da respiração.

Kundalini Yoga

A Kundalini é uma energia que fica concentrada adormecida na base da coluna, também conhecida como primeiro chacra (que são os centros energéticos). Quando despertada, ascende até à cabeça, passando por todos os chacras e resultando em uma expansão da consciência. Essa linha tem ligação com a medicina ayurvédica e trabalha exercícios de respiração, postura, meditação, contrações e gestos com as mãos (mudras).

Ashtanga Yoga

É uma ramificação da Hatha Yoga e exige força, flexibilidade e consciência. É uma linha mais intensa, composta por seis séries fixas de sequência de posturas que fazem o praticante suar muito. Além de desintoxicar o corpo por meio do suor, a prática ajuda a renovar o sangue, promove condicionamento físico, força, concentração, alinhamento da musculatura e equilíbrio.

Power Yoga

Essa é uma linha inspirada no Ashtanga e que consiste na combinação de exercícios de respiração com a execução de posturas variadas, porém sem uma sequência fixa. Promove resistência, força, flexibilidade, consciência respiratória, concentração e vitalidade


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!