escalada
escalada

Escalada: 4 dicas para começar a praticar

por Redação
em 17 de fevereiro de 2017

Pode ser uma parede bem alta, uma cachoeira ou uma extensa e íngreme montanha. A escalada é um das atividades esportivas mais completas: exige raciocínio, flexibilidade e força e oferece, em troca, vantagens que vão muito além daqueles corpo sarado de fazer inveja.

“Os benefícios de escalar vão desde a melhora do sistema cardiorrespiratório, flexibilidade, coordenação motora, diminuição do percentual de gordura, e até o controle de fatores antiestresse”, comenta o preparador físico, Felipe Kutianski.

Isso sem contar o aumento da resistência muscular: ao escalar, a pessoa movimenta vários membros do corpo, como antebraços, panturrilhas, músculo dorsal e core – estrutura muscular composta por 29 músculos, entre eles os abdominais, os lombares, os oblíquos e os glúteos

Mas, antes de sair escalando, é preciso ter alguns cuidados para que não haja um tombo nem no sentido literal nem no figurado da palavra.

scalar vão desde a melhora do sistema cardiorrespiratório, flexibilidade, coordenação motora, diminuição do percentual de gordura, e até o controle de fatores antiestresse

Além da forma muscular, a escalada melhora o sistema cardiorrespiratório, dá flexibilidade, diminui o percentual de gordura e combate o estresse (foto: istock)

4 dicas para praticar escalada

1.Busque o aval de um especialista

É sempre bom reforçar que a prática de atividades físicas deve ser sempre acompanhada de orientação profissional. “Aquecimentos balísticos conseguem desempenhar um ótimo papel na lubrificação articular (principalmente dos ombros) e no aumento do volume sanguíneo na musculatura a ser recrutada na escalada. Por isso, eles são muito utilizados”, explica Kutianski.

2. Confira equipamentos de segurança

Praticar um esporte nas alturas exige atenção máxima aos itens de segurança. Além de portar todos os equipamentos necessários é importante conferir a qualidade técnica e o estado de conservação. Também é preciso se informar sobre o tipo de ferramenta para cada tipo de escala: terrenos distintos exigem produtos distintos. As cordas, por exemplo, existem de vários modelos e vários diâmetros, de acordo com o tipo de utilização que se faz necessária. Como são feitas de material têxtil que pode se romper, devem estar com a manutenção sempre em dia.

3. Respeite as condições meteorológicas

Sabe aquela máxima “com a natureza não se brinca”? Pois é, é isso. Mesmo que você já esteja habituado a um circuito, consulte a previsão meteorológica antes de vestir o capacete. É muito arriscado ser surpreendido por um vendaval ou uma tempestade quando se está pendurado em uma corda há dezena de metros do chão. Sob a chance de qualquer tormenta, nem ouse sair do solo.

4. Cuide da alimentação

Além daquele conselho básico de se alimentar bem, quem pratica escalada tem de ter um cardápio rico em proteínas e carboidratos. “Os carboidratos são muito importantes para os praticantes de escalada, pois são responsáveis pela fonte de energia que garante todo o gasto calórico exigido durante a prática da atividade. Já as proteínas também devem fazer parte do cardápio, pois ajudam na recuperação dos músculos”, explica o preparador físico Anderson Gouveia.

LEIA MAIS
O que comer no pré e pós-treino
LEIA MAIS
4 trocas saudáveis para melhorar o resultado do treino

É importante sempre ter em mente que, para atletas, o treino e a dieta são companheiros inseparáveis. O mais importante, principalmente em um esporte como a escalada, é não treinar em jejum, pois há o risco do praticante entrar em um processo de hipoglicemia, podendo causar mal-estar e até desmaios. “Não seria legal ocorrer isso a dez metros ou mais de altura”, reforça o educador físico Anderson Gouveia.

SUGESTÃO JASMINE

Quem gosta de esportes radicais e preza por um estilo de vida saudável pode contar com a nossa ajuda para manter a energia antes, durante e depois das atividades. Experimente os nossos Snacks Saudáveis e também os nossos deliciosos Smoothies. Conheça a nossa linha completa de produtos!


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!