Fale Conosco
diferenca-entre-prebiotico-probiotico-simbiotico
diferenca-entre-prebiotico-probiotico-simbiotico

Qual a diferença entre alimento prebiótico, probiótico e simbiótico?

por Redação
em 20 de novembro de 2019

Quem gosta de estar bem informado sobre alimentação saudável já deve ter se deparado com termos como “prebiótico”, “probiótico” e “simbiótico”. Os três se referem a alimentos que oferecem muitos benefícios, mas cada um tem seu papel em nosso organismo.

O primeiro passo para entender a diferença entre eles é saber que nosso intestino, o órgão responsável pela absorção dos nutrientes, é o lar para cerca de 100 a 400 trilhões de bactérias, conhecidas conjuntamente como flora intestinal.

A principal função desses microrganismos é promover a digestão dos alimentos por meio da fermentação. Além disso, quando a flora intestinal está equilibrada, ela traz outros benefícios para a saúde, enquanto seu desequilíbrio causa consequências negativas.

O que é alimento probiótico?

Alimento probiótico é um produto rico em probióticos, ou seja, bactérias intestinais que causam efeitos positivos para a saúde, como os lactobacilos e as bifidobactérias. Alguns dos principais alimentos probióticos são:

  • Chucrute;
  • Coalhada;
  • Iogurte;
  • Kefir;
  • Kimchi (prato típico coreano);
  • Kombucha;
  • Leite fermentado;
  • Missô;
  • Molho shoyu;
  • Queijo.

diferenca-entre-prebiotico-probiotico-simbiotico

Os efeitos positivos de um alimento probiótico acontecem porque as bactérias boas presentes nesses produtos conseguem atravessar o estômago sem sofrer danos e chegam vivas ao intestino, onde formam colônias que inibem o crescimento de bactérias prejudiciais.

Dessa forma, quando existe um consumo regular de probióticos, as bactérias boas protegem as mucosas intestinais e evitam a absorção de substâncias tóxicas e inflamatórias. Esse mecanismo origina uma série de benefícios para a saúde, por exemplo:

  • Fortalecimento do sistema imunológico contra gripes e resfriados;
  • Prevenção e combate a problemas intestinais como prisão de ventre e diarreia;
  • Diminuição dos riscos de gastroenterites (infecção intestinal);
  • Controle das reações alérgicas;
  • Redução na absorção de colesterol e glicose;
  • Redução da pressão arterial;
  • Auxílio em processos de emagrecimento;
  • Aumento da tolerância à lactose;
  • Prevenção a infecções genitais femininas, como candidíase e vaginose;
  • Controle de espinhas e acne;
  • Melhora de sintomas de depressão e ansiedade;
  • Prevenção e combate a problemas como síndrome do intestino irritável, síndrome de Chron, doença inflamatória intestinal e colite ulcerativa;
  • Inibição do crescimento de tumores, como o câncer de intestino e câncer colorretal.

O que é alimento prebiótico?

Alimento prebiótico é um produto rico em prebióticos, ou seja, substâncias que favorecem o crescimento dos probióticos.

Mais detalhadamente, os prebióticos são fibras e outros componentes não digeríveis derivados dos carboidratos que contribuem para o desenvolvimento das bactérias benéficas que habitam o intestino. Os principais exemplos de alimentos ricos em prebióticos são:

  • Algas marinhas;
  • Alho;
  • Alho-poró;
  • Aspargo;
  • Aveia;
  • Banana verde;
  • Batata-yacon;
  • Cacau;
  • Cebola;
  • Cevada;
  • Dente-de-leão;
  • Farelo de trigo;
  • Maçã;
  • Raiz de chicória;
  • Semente de linhaça.

Em sua maioria, esses alimentos oferecem boas quantidades dos principais prebióticos conhecidos, como a inulina, os fruto-oligossacarídeos e os galacto-oleossacarídeos. Essas substâncias não são digeridas pelo nosso estômago, mas sim pelos microrganismos probióticos que estão no intestino.

Além disso, os prebióticos são os alimentos preferidos dos probióticos, o que prolonga os efeitos positivos conferidos por essas bactérias e permite que elas prosperem em relação às bactérias prejudiciais.

O que é alimento simbiótico?

Alimento simbiótico é um produto que contém probióticos e prebióticos ao mesmo tempo, combinando seus efeitos benéficos para o organismo. Assim, um alimento simbiótico oferece tanto os microrganismos bons (probióticos) quanto o seu alimento (prebióticos), promovendo uma sinergia que supera os efeitos positivos isolados.

Os alimentos simbióticos são exemplos dos chamados alimentos funcionais, isto é, os produtos que oferecem benefícios além da nutrição, favorecendo a saúde e o controle de doenças.

Entre os alimentos simbióticos, podem ser encontrados produtos como iogurtes, leites fermentados, bebidas lácteas, sucos e biscoitos que combinam quantidades adequadas de um probiótico e seus respectivos prebióticos (por exemplo, um iogurte com bifidobactérias e galacto-olissacarídeos).

Em consequência, os alimentos simbióticos ampliam ainda mais os benefícios dos probióticos, incluindo a inibição do crescimento de bactérias causadoras de doenças, o fortalecimento do sistema imunológico, a diminuição da atividade inflamatória e o aumento da absorção de nutrientes como cálcio, magnésio e ferro.

A importância da alimentação saudável como hábito de vida

Estima-se que a colonização intestinal por probióticos sobreviva por apenas uma ou duas semanas. Por isso, não adianta consumir um alimento probiótico apenas uma vez e esperar que ele forneça seus efeitos positivos a vida toda.

Dessa forma, o segredo para realmente aproveitar os benefícios conferidos por um produto probiótico, prebiótico ou simbiótico está em consumi-los regularmente no dia a dia, dentro de um contexto de alimentação saudável e equilibrada.

Fonte(s): Scielo, BBC, Super Abril [1] e [2], Pense Natural e USP


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!