dieta para quem malha
dieta para quem malha

Pré e pós-treino: 5 dicas de dieta para quem malha

por Redação
em 15 de janeiro de 2016
LEIA MAIS
Levedo de cerveja e musculação: como melhorar seu treino
Muitos alimentos podem entrar e sair de moda, mas o que fica é a certeza de que um cardápio bem orientado por um nutricionista pode fazer toda a diferença no quesito “objetivo x resultado”. E não é para menos! De uma maneira geral, os nutricionistas são unânimes quando o assunto é alimentação para quem faz musculação regularmente: é preciso ficar de olho nos nutrientes, além, é claro, de seguir algumas dicas essenciais.

Dicas de dieta para quem malha

Confira como deve ser a rotina alimentar de quem pratica malhação regularmente:

1. Alimentar-se 30 minutos antes dos treinos

Com a proposta de garantir a energia necessária para a prática dos exercícios, a sugestão é se alimentar com, pelo menos, trinta minutos de antecedência. “Nessa fase, o melhor é ingerir carboidratos, que se transformam em glicogênio, substância que fornece energia aos músculos”, ensina Gabriela Pereira, nutricionista funcional e esportiva.

2. Se preciso, repor as energias durante o treino

A prática de exercícios de alta intensidade pede uma pausa para reposição calórica. “Quem pratica atividades intensas por mais de uma hora deve consumir bebida esportiva, gel ou frutas, como banana, para repor carboidratos no meio do treino”, orienta a nutricionista Andrea Andrade.

3. Buscar um cardápio equilibrado

No dia a dia uma alimentação equilibrada também é pré-requisito! “No almoço e no jantar é preciso fazer refeições balanceadas, que irão repor aquilo que foi gasto enquanto o corpo está em repouso. Um prato com arroz, feijão, carne magra, salada e legumes ou massa com molho de tomate e um filé de peixe ou carne são boas escolhas. Quanto mais colorido o prato, melhor”, diz Andrea.

4. Comer várias vezes ao dia

Ao invés de se alimentar somente no café da manhã, almoço e jantar, prefira fracionar a alimentação, escolhendo cinco a seis porções menores durante o dia. “A quantidade de nutrientes irá depender de fatores como intensidade do exercício, tipo de exercício, condições de saúde, medicamentos e composição corporal”, destaca a nutricionista Geórgia Báchi.

5. Investir na alimentação pós-treino

Consumir proteínas logo após cumprir a rotina de exercícios também é essencial. “Esse período, chamado de janela da oportunidade, basicamente corresponde a horários em que o nosso corpo está mais suscetível a receber o nutriente, e o pós-exercício é um desses momentos”, afirma a nutricionista Geórgia.

Veja também dicas para combinar os alimentos da melhor maneira e conheça as opções de um Cardápio Fit!

SUGESTÃO JASMINE

Quem busca opções para uma alimentação saudável a qualquer hora do dia e da noite, pode contar com a nossa linha completa de produtos naturais, integrais, livres de aditivos químicos e transgênicos. Mude a sua alimentação pra melhor e coma bem para viver bem!

Leia também:
Fique por dentro da alimentação pré e pós-treino
Cardápio Fit: alimentação saudável aliada à boa forma
Maca Peruana: um superalimento
Levedo de Cerveja para alimentação pré-treino
Linha Funcionallis: complementos alimentares com nutrientes essenciais à saúde

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!