aromaterapia
aromaterapia

Aromaterapia: conheça os óleos essenciais e seus benefícios

por aretha.yarak
em 8 de setembro de 2017

Colocar um vaso de lavanda bem cheiroso no quarto pode ajudar no combate à insônia, à ansiedade e até a diminuir o estresse. Já um maço de alecrim com aroma bem marcante tem efeitos antidepressivos e ajuda a afinar a memória. Em meio à rotina atribulada das grandes cidades, sentir o cheiro de algumas plantas é um ótimo remédio para a saúde. Esse é o princípio da aromaterapia, uma terapia holística que usa os óleos essenciais retirados de plantas para promover o equilíbrio do organismo, tratando de problemas psicológicos e físicos.

A técnica é usada há cerca de 6.000 anos para atrair energias positivas, gerar sensação de bem-estar, aliviar estresse e ansiedade, prevenir problemas de saúde e até para combater algumas doenças.

Ela pode ser usada sempre que a pessoa sentir necessidade, basta que ela escolha o óleo essencial mais indicado para o que precisa. Cada cheiro estimula o cérebro de uma maneira, provocando diferentes respostas com produções de substâncias que podem ser relaxantes, calmantes ou energéticas.

Como a aromaterapia pode ser aplicada

Os aromas podem ser usados de várias maneiras. Do vasinho estrategicamente colocado na sua casa para revigorar as energias e controlar a ansiedade às aplicações em hospitais, clínicas e spas. É importante, no entanto, que seja usado o óleo essencial da planta, e não uma essência artificial ou qualquer outro produto sintético. Por mais que tenham o aroma parecido com o da planta natural, o efeito no organismo não será o mesmo.

A maioria das pessoas procura a aromaterapia para ajudar no controle ou no tratamento da depressão, do estresse e da ansiedade. Nesses casos, os óleos essenciais que costumam ser indicados são os de lavanda, rosas, laranja, bergamota, limão e sândalo. Mas as possibilidades de aplicação da técnica são inúmeras.

LEIA MAIS
Alimentos que combatem a ansiedade
LEIA MAIS
Ayurveda: a medicina indiana que une saúde física e emocional

Alguns estudos já comprovaram, por exemplo, que os óleos essenciais de rosa, lavanda e olíbano ajudaram gestantes a sentir menos ansiedade e medo e mais sensação de bem-estar durante o parto. Apesar do resultado animador, é importante salientar que grávidas não devem usar a aromaterapia sem acompanhamento especializado. Alguns óleos, como alecrim e sálvia, podem causar contrações uterinas e colocar a gestação em risco.

Como funciona a aromaterapia

Extraídos de raízes, caules, cascas, flores e folhas de plantas medicinais, os óleos essenciais exalam aromas característicos. Apesar de a ciência ainda não ter compreendido com certeza como eles agem no organismo, acredita-se que as moléculas inaladas com o cheiro desses óleos estimulem receptores nervosos do nariz. Esse estímulo dispara, então, mensagens para as regiões do cérebro responsáveis pelas emoções e pela memória (amígdala e hipocampo), exercendo um papel importante na nossa saúde mental, física e emocional.

Uma outra possibilidade é que as moléculas dos óleos essenciais poderiam interagir com os hormônios e enzimas presentes no sangue. E isso explicaria por que a massagem aliada à aromaterapia pode ser tão eficaz. Ela faz com que o óleo aja de diversas maneiras ao mesmo tempo: inalado e absorvido pela pele.

Os principais benefícios da aromaterapia

As aplicações e benefícios da terapia abrangem uma grande variedade de possibilidades. Confira alguns dos principais problemas que levam à procura pelo uso dos óleos essenciais:

Redução do estresse

Causa de maior procura pela aromaterapia, o alívio do problema pode ser feito com os óleos essenciais de limão, lavanda, bergamota, hortelã.

Dores de cabeça

Que tal deixar aquele comprimido de lado e apostar em uma alternativa natural? As opções são hortelã, eucalipto, sândalo e alecrim.

Melhorar a qualidade do sono

Os aromas de lavanda, camomila, jasmim, flor-de-laranjeira, sândalo, manjerona-doce e ylang-ylang são ótimos para melhorar o sono. Além de terem efeito sedativo, ajudam a regular o ciclo circadiano do corpo, responsável pelo sono.

Efeito analgésico

O controle da dor é uma das aplicações mais úteis. Ela pode ser feita com óleos essenciais de lavanda, camomila, juniper, eucalipto, alecrim e hortelã.

Aumentar a energia

Para estimular o corpo e a mente e garantir uma taxa extra de energia para aguentar a correria do dia a dia, basta escolher os óleos de pimenta-preta, cardamomo, canela, cravo, jasmim, alecrim e sálvia.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!