Argiloterapia
Argiloterapia

Argiloterapia: Tratamentos naturais à base de argila

por tatiana.barros
em 12 de dezembro de 2017

Tratamentos naturais para cuidados com a beleza são uma tendência que veio para ficar. E nada faz mais sentido, uma vez que os cosméticos têm como componentes principais ingredientes vindos da própria natureza, com a desvantagem de terem acrescidos diversos outros itens químicos. Dentre essas terapias naturais, uma em especial tem se destacado: a argiloterapia.

O que é a argiloterapia?

Esse é um tratamento feito com máscaras à base de argila, que confere diversos benefícios, tanto para a pele, quanto para os cabelos. A argila é resultado da degradação de rochas minerais, com uma mistura de água ou óleo.

LEIA MAIS
Como ter uma pele perfeita com a ajuda dos alimentos
LEIA MAIS
SPA caseiro: 5 tratamentos para cuidar da cabeça aos pés

O que muita gente ignora é que existem diferentes tipos de argila e cada uma age de forma específica no nosso corpo. E é esse o segredo da argiloterapia. Você deve saber escolher aquela que irá tratar diretamente a sua necessidade. Conheça os principais tipos e suas funções:

Branca: Rica em minerais, como alumínio, zinco, potássio, silício, cálcio e ferro. Pode ser aplicada em todos os tipos de pele, para deixá-la mais hidratada e macia.

Rosa: É um bom esfoliante. Por isso, deve ser aplicada com o objetivo de remover células mortas e assim permitir a pele se renove.

Preta: Por ser rica em enxofre, ela tem ação desintoxicante, adstringente e anti-inflamatória. É boa opção para atenuar as manchas na pele.

Vermelha: Tem ação secativa, hidratante e fortalecedora, além de agir como um antiestresse.

Dourada: Também é um bom esfoliante. Mas mais do que isso: a argila dourada também reduz os danos causados por fatores como sol, poluição e cigarro, uma vez que é um poderoso antioxidante.

Amarela: É boa opção para quem sofre com a pele oleosa. Ela hidrata e purifica a pele, o que garante uma maior elasticidade.

Verde: Também indicada para peles oleosas, por ter ação parecida com um peeling e ajudar a prevenir as indesejáveis acnes.

Roxa: Ela é rica em magnésio, mineral que participa da síntese do colágeno. Por isso, é uma boa argila para garantir uma pele mais firme e lisa.

Como é feita a argiloterapia

A argila pode ser dissolvida em água, gel ou loções tônicas. A partir disso, ela é aplicada na pele ou nos cabelos e é preciso deixar por alguns minutos, para que ela possa agir. Algumas sessões utilizam ainda mantas térmicas ou bandagens da termoterapia para potencializar a ação.

É muito importante que seja feita uma avaliação antes, para identificar qual a melhor opção de acordo com suas necessidades, além de verificar se não há alergia a alguns dos componentes do produto.

Logo após o tratamento, é possível que a pessoa sinta sua pele um pouco ressecada e, até mesmo, uma piora na acne. Essa é uma reação normal no início do tratamento, mas depois, a tendência é que sinta uma melhora na circulação, elasticidade e hidratação.

É importante, no entanto, que sejam feitos todos os procedimentos de cuidados após a terapia e que, se repita o tratamento, caso seja necessário.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!