Temperos naturais
Temperos naturais

Temperos naturais para um cardápio mais saudável

por Redação
em 14 de julho de 2017

Os temperos são determinantes para tornar um prato saboroso e até mesmo inesquecível. E, para isso, não é preciso abusar do sal. Pelo contrário:  é a arte de administrar especiarias que confere uma identidade única a uma receita e pode até beneficiar a saúde. O segredo é saber utilizar cada uma das ervas para que valorizem de verdade a preparação.

Os principais temperos naturais

Motivos para investir em alternativas naturais não faltam. O consumo excessivo de sódio, principal componente do sal de cozinha, causa problemas graves, como a elevação da pressão arterial. E o brasileiro adora abusar:  consome 12g de sal por dia,  mais do que o dobro dos 5g diários recomendados pela Organização Mundial da Saúde.

LEIA MAIS
Hortaliças: muito além da salada verde
LEIA MAIS
16 alimentos anti-inflamatórios que merecem fazer parte da sua dieta

Por isso, apostar em ingredientes como ervas e especiarias é uma excelente opção. Confira temperos clássicos que enriquecem as suas receitas:

Alho: Um dos condimentos mais utilizados na cozinha, é também um aliado da saúde. O alho é um poderoso anti-inflamatório, que ajuda a combater a gripe, a tosse e o resfriado. Ainda ajuda a controlar o colesterol, evita a formação de coágulos no sangue e auxilia na redução da pressão arterial. Você pode consumi-lo cru ou como tempero de arroz, carne e feijão.

Cebola: Difícil achar alguém que não utiliza a cebola na culinária. Ela é rica em vitaminas A e C e ajuda a aliviar problemas respiratórios. Ainda é um poderoso antioxidante e auxilia no controle do colesterol. Uma dica importante é evitar o cozimento excessivo deste tempero: embora seja versátil e saudável, perde grande parte de seus nutrientes se levado a altas temperaturas. O mesmo ocorre com o alho. Por isso, a dica é consumi-los crus ou levemente refogados ou cozidos.

Orégano: Importante para fortalecer o sistema imunológico, porque tem propriedades antioxidantes. É um condimento bem popular na Itália e um clássico nas pizzas e em diferentes tipos de molho. Mas o orégano também é um bom tempero para omeletes e tapiocas.

Manjericão: Outro condimento popular na gastronomia italiana, o manjericão tem sabor bem característico. É o acompanhamento perfeito para molhos de tomate, fazendo par com o orégano. Além de ser um bom tempero, é fonte de vitamina C e, por isso, importante antioxidante.

Cebolinha: Bom tempero natural para cultivar na horta caseira, a cebolinha pode ser usada na finalização de quase todos os pratos. Ela é fonte de minerais, como o cálcio e fósforo, e ajuda no combate à hipertensão arterial.

Salsinha: Outro tempero que merece fazer parte da sua pequena plantação, a salsinha pode ser consumida fresca ou desidratada. Dá frescor a legumes cozidos, frango e bolinhos.

Alho-poró: Este vegetal é rico em fibras, ajuda no controle da pressão arterial, confere maior saciedade e ajuda na digestão. Oferece um sabor especial a saladas, caldos e sopas. Você pode utilizá-lo cru, cozido ou assado.

Louro: Folha aromática que estimula o apetite e ajuda na digestão. O louro é bastante utilizado na preparação de feijão, carnes, ensopados, caldos e sopas.

Pimenta: Para muita gente, a pimenta é ingrediente indispensável em qualquer prato. Ela possui uma substância chamada capsaicina, que é a responsável por sua ardência. Ela ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL) do sangue, acelera o metabolismo e, por consequência, auxilia no emagrecimento.

temperos naturais

Foto: Istock/Getty Images

Os temperos naturais dão um toque especial a qualquer receita. Mas há alguns que fazem par perfeito com diferentes tipos de carne. Confira alguns exemplos:

Temperos naturais para carnes

Curry: Popular na cozinha indiana, o curry possui um sabor marcante e levemente picante. Embora seja resultado de diferentes combinações, alguns dos seus principais componentes são cominho, coentro e cúrcuma. Pode ser usado em carnes cozidas e ensopadas.

Gengibre: Popular na culinária japonesa, o gengibre pode ser consumido seco ou como ralado, dando sabor fresco e levemente picante à receita. Por ser um anti-inflamatório, ele é um aliado para aliviar dores causadas pela artrite e para diminuir sintomas de infecções respiratórias, tosse, asma e bronquite. É uma boa opção para temperar carnes assadas.

Alecrim: É uma erva com sabor leve, que pode ser usada na preparação de carnes vermelhas, especialmente grelhadas. O alecrim ajuda no combate ao vírus da gripe e previne doenças dos rins e dos olhos.

Temperos naturais para frango

Veja quais condimentos mais combinam com a carne de frango.

Açafrão da terra: Também conhecido como cúrcuma, essa especiaria pode ser acrescentada no final da preparação. O açafrão é benéfico para a saúde e atua contra o envelhecimento celular graças às propriedades antioxidantes. Também tem ação anti-inflamatória e auxilia na prevenção do Alzheimer.

Tomilho: O tomilho possui propriedades medicinais, é fonte de vitamina C e ajuda na digestão. As folhas também podem ser usadas para tratar problemas como bronquite e tosse.

Sálvia: Não é apenas um condimento, e sim uma planta medicinal, por ser um potente anti-inflamatório. A sálvia é boa opção para combater a falta de apetite e pode usada não somente em aves como também em massas.

Temperos naturais para peixes

Saiba quais são os melhores temperos para preparar o seu peixe.

Dill: Também conhecido como endro, é muito usado na culinária escandinava e do leste europeu. O dill contém minerais, tem ação diurética e combate cólicas e hiperacidez estomacal. É especialmente usado no preparo de salmão.

Mostarda: Os grãos de mostarda são a parte mais nutritiva da planta e podem ser usados não apenas em peixes como também em molhos e para temperar carne de porco. Têm propriedades digestivas, antibacterianas e antioxidantes.

Estragão: Essas folhas possuem sabor delicado e levemente picante e podem ser frescas ou secas. Também é usado em conservas de legumes e picles.

Coentro: Muito usado na gastronomia do norte e do nordeste do Brasil. Tem sabor peculiar e forte, que não agrada todo mundo. O coentro alivia sintomas de indigestão e ajuda no controle do colesterol.

Temperos ácidos naturais, como o limão, também são boas opções para dar um tempero e consistência ao peixe.

Outro bom tempero natural é o chimichurri, um molho tradicional na Argentina e no Uruguai. É preparado com salsinha, alho, cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha moída, pimentão, louro, pimenta-do-reino preta, mostarda em pó, salsão, vinagre e azeite de oliva. Bem versátil, pode ser usado em carnes e outros pratos.

Sugestão Jasmine

Uma boa dica é trocar o sal refinado pelo sal marinho, que não passa por processos de branqueamento e refinamento e mantém todos os microminerais e nutrientes.

Gersal

Feito com gergelim moído e uma pitada de sal, o gersal é uma boa alternativa para quem deseja reduzir o uso de sal à mesa. Uma das vantagens é que o gergelim potencializa o sabor do sal e evita o seu consumo em excesso. Além de tudo, é um tempero rápido e fácil de preparar.

Na nossa linha de produtos, temos o Gergelim Branco, que é rico em fibras, proteínas e minerais e pode compor um tempero natural. Temos também o Sal Marinho Atlantis, que não passa por processo de refinamento e preserva os nutrientes como magnésio, cálcio, potássio, ferro, zinco, iodo e flúor.

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!