Fale Conosco
Spirulina e Chlorella
Spirulina e Chlorella

Spirulina e Chlorella: qual a diferença e quais os benefícios?

por jasmine
em 12 de março de 2020

Quem procura alimentos naturais em cápsulas ou em pó certamente já deve ter se deparado com a Spirulina e a Chlorella. Essas duas substâncias, uma cianobactéria e uma alga, são apontadas até mesmo como “superalimentos” por alguns, mas há um certo exagero nessa afirmação.

De fato, ambas são ricas em nutrientes e podem servir como ótimos complementos alimentares. Neste artigo, explicamos em detalhes as características de cada um desses alimentos e indicamos algumas receitas que você pode preparar usando qualquer uma dessas substâncias.

O que é e para que serve a Spirulina?

Diferentemente do que muitos imaginam, a Spirulina não é uma alga, mas sim uma cianobactéria. Com baixo índice calórico, ela apresenta um alto índice proteico quando comparada a outros alimentos. Para se ter uma ideia, 70% do seu peso é composto por proteínas, enquanto alimentos como a soja, por exemplo, chegam a apenas 35%. Há mais benefícios.

As vitaminas também estão presentes nessa substância, entre elas a A, B1, B2, B6 e K. O alimento possui ainda alto índice de betacaroteno e auxilia a regular o processo de ingestão, proporcionando uma sensação de saciedade. Por fim, as altas concentrações de ficocianina também são um ótimo método preventivo contra o câncer.

Em geral, a Spirulina é encontrada em pó, comprimidos ou cápsulas. A indicação de qual é a dose diária ideal varia de pessoa para pessoa, de acordo com as necessidades e os hábitos alimentares. Porém, o que costuma ser indicado é a ingestão de 2 gramas (o equivalente a 4 cápsulas) por dia. Recomenda-se ainda que o consumo seja feito pelo menos 30 minutos antes das principais refeições.

O que é e para que serve a Chlorella?

Já a Chlorella é, sim, uma alga, sendo considerado o alimento mais rico em clorofila do mundo. Ela também é rica em proteínas – 60% da sua composição –, mas se destaca mesmo pelas quantidades do aminoácido triptofano, essencial para a produção de serotonina. Cerca de 3 gramas por dia são mais do que suficientes para atender às necessidades de vitamina B12, mesmo para quem não consome nada de origem animal.

Assim como a Spirulina, a Chlorella também é comercializada em cápsulas ou em pó. Em cápsulas é mais fácil de fazer o controle das quantidades ingeridas diariamente, mas a versão em pó pode ser adicionada em pratos salgados, doces e bebidas. Além de dar um gostinho especial às suas receitas ela adiciona mais nutrientes às suas refeições.

Como aproveitar a Spirulina e a Chlorella nas suas refeições?

Que tal substituir o açúcar tradicional por Spirulina. Essa receita de pudim de chia deixará a sua sobremesa com um sabor especial. Listamos também um molho pesto para as suas massas que leva um toque de Chlorella.

Pudim de chia com Spirulina

Ingredientes:

Modo de preparo:

Coloque em um frasco o leite, a calda de agave e a Spirulina. Mexa bem até que a Spirulina se dissolva no leite. Em outro frasco, junte a chia ao líquido, usando um passador. Distribua o conteúdo em dois potes. Sirva com Red Berries, mirtilos e amoras frescas. Decore com hortelã.

Molho pesto com Chlorella

Ingredientes:

  • 2 xícaras de manjericão fresco
  • 1 colher de sopa de Chlorella
  • 1/2 cabeça de alho
  • 1/4 de xícara de azeite
  • 1/2 xícara de queijo parmesão
  • 1/4 de xícara de pinhões, ou nozes ou castanhas
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 450g de massa

Modo de preparo:

Misture a Chlorella, o manjericão, o alho e o azeite em um liquidificador e bata até que ele fique com a consistência de um purê. Depois, torre levemente os pinhões no azeite. Em seguida, adicione o queijo, o suco de limão e os pinhões ao purê e bata novamente até que a mistura fique homogênea. Por fim, faça a massa de sua preferência à parte e sirva com o molho pesto.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!