Fale Conosco
alimentos crocantes
alimentos crocantes

Alimentos crocantes: por que adoramos e como eles contribuem para uma alimentação mais saudável?

por jasmine
em 16 de janeiro de 2020

Você simplesmente não consegue parar de comer pipoca? Fica salivando só de pensar em um pacote de salgadinho? Acha que o pão com gergelim fica muito mais gostoso? Então saiba que você não é o único a adorar alimentos crocantes.

Na verdade, a paixão por esses alimentos é tão intensa que a ciência já tratou de investigar as origens disso. E, de fato, os pesquisadores constataram que a textura crocante tem o mesmo poder que o conteúdo de gordura e açúcar quando o assunto é tornar um alimento atraente.

Por que os alimentos crocantes são tão atraentes?

De acordo com um estudo realizado nos EUA em 2019, os alimentos crocantes são atraentes porque nós gostamos do som que eles fazem quando são mastigados, mesmo que esse barulhinho exista apenas na nossa cabeça.

Quando consumimos um alimento crocante, o “croc-croc” é um estímulo auditivo que se soma ao paladar e ao olfato, criando uma experiência sensorial mais completa e mais divertida do que aquela que temos ao consumir alimentos que não têm essa textura.

Mas a preferência pelos alimentos crocantes vai além do estímulo sonoro: segundo John S. Allen, pesquisador da Universidade do Sul da Califórnia, esse fato está relacionado com a descoberta do fogo.

Allen explica que, há cerca de um ou dois bilhões de anos, o domínio sobre o fogo permitiu que nossos ancestrais tivessem acesso a muitos alimentos que antes não podiam ser consumidos.

Por isso, a casquinha crocante que se forma ao redor da carne assada, por exemplo, se tornou sinônimo de fartura. E, dessa forma, o “croc croc” também passou a significar sobrevivência.

Embora a disponibilidade de alimentos seja muito maior hoje do que na época da descoberta do fogo, a crocância continua sendo um fator essencial para a manutenção da saúde e até mesmo da vida.

Afinal, quando um alimento perde sua crocância, normalmente deixamos de consumi-lo porque sabemos que ele não está mais “fresco”. Ou seja, quando nos deparamos com um alimento murcho, sabemos que ele já perdeu parte de seu valor nutricional e pode até mesmo estar contaminado.

Como os alimentos crocantes contribuem para uma dieta saudável

Além de indicar que um alimento ainda está fresco, os alimentos crocantes podem ser grandes aliados da saúde, desde que sejam feitas boas escolhas.

A textura crocante pode ser obtida quando um alimento é frito ou caramelizado, mas essas técnicas agregam calorias, gorduras e açúcares à comida – e essas substâncias não costumam fazer parte de uma alimentação saudável.

Porém, técnicas como assar ou desidratar também deixam os alimentos crocantes sem trazer substâncias prejudiciais. Este é o caso dos chips de legumes assados e de produtos como maçã e banana desidratadas, que oferecem vitaminas, minerais e fibras.

Ainda, os alimentos naturalmente crocantes podem ser utilizados para dar uma textura mais atraente a outros pratos, além de adicionar fibras, proteínas e gorduras boas ao cardápio.  Este é o caso de produtos como granola, castanhas, sementes, chia, linhaça e gergelim, que podem ser consumidos junto com iogurtes, frutas e saladas, por exemplo.

Outra maneira de fazer com que o “croc croc” seja um aliado da saúde é dando preferência a versões saudáveis de diversos produtos crocantes, como cookies, biscoitos e rosquinhas integrais, salgadinhos de soja e pipoca sem adição de gorduras.

Como conservar a crocância dos alimentos por mais tempo?

Os alimentos perdem sua crocância mais rapidamente quando estão em contato com o ar, a umidade, a luz e o calor, pois esses fatores fazem com que eles murchem.

Por isso, ao retirar esses produtos da embalagem original, é preciso armazená-los em recipientes hermeticamente fechados e que de preferência não sejam transparentes, de modo a bloquear a entrada de ar e a passagem de luz.

Dependendo do tipo de recipiente, é possível utilizar um pedaço de filme plástico antes de colocar a tampa, de modo a deixá-lo ainda mais vedado. No caso de biscoitos, castanhas e sementes, você também pode colocar os recipientes na parte de baixo da geladeira (na gaveta de vegetais), protegendo esses alimentos do calor externo e do frio excessivo.

Agora que você conhece a importância dos alimentos crocantes para ter uma dieta saudável, coloque essas dicas em prática para que o “croc croc” e todos os benefícios desses produtos sejam aproveitados por muito mais tempo.

Fonte(s): Science Direct, Eating Well e My Recipes.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!