Plant based diet
Plant based diet

Plant Based Diet: Conceito de alimentação rica e sustentável

por tatiana.barros
em 24 de agosto de 2017

Há cada vez mais alternativas para quem busca uma alimentação saudável. Entre as novas maneiras de se relacionar com a comida, surge a Plant Based Diet (dieta baseada em plantas, em português). A proposta é consumir exclusivamente alimentos de origem vegetal, da forma mais natural possível, e manter um bom relacionamento com a natureza. Ficam de lado os alimentos ultraprocessados e ricos em açúcares e gorduras ruins, mesmo que não tenham nenhum ingrediente de origem animal.

O que é a Plant Based Diet?

No conceito Plant Based, todos os alimentos de origem vegetal colaboram para o fornecimento de nutrientes essenciais para o nosso organismo, segundo a nutricionista Alessandra Luglio, coordenadora do departamento de Medicina e Nutrição da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). “Combinando-os ao longo do dia, alcançamos o equilíbrio sinérgico nutricional que garante a saúde, sem excessos e sem carências. Essa é uma alimentação pura, limpa, com compaixão, saudável, equilibrada, rica, diversificada e nutritiva”, defende.

LEIA MAIS
Tati Lund: Conheça a chef que faz pratos veganos surpreendentes
LEIA MAIS
Laila Mengarda: de advogada a empresária de comida vegana

Alessandra esteve na Feira Gluten Free, em julho. O evento foi patrocinado pela Jasmine e buscou unir conhecimentos científicos ao universo da gastronomia, em busca de uma alimentação saudável e adequada para diferentes necessidades.

Para a nutricionista, a Plant Based Diet é o modelo alimentar que mais aproxima as pessoas da natureza, com harmonia e respeito. “Repito sempre que a natureza é perfeita. Se compararmos a alimentação Plant Based ao ecossistema em si, entendemos que a sinergia entre nutrientes e energia, que garante o equilíbrio do nosso corpo, é similar à inter-relação entre os seres e o meio que mantém os sistemas naturais, como as florestas, o cerrado, os oceanos, os mangues, entre tantos outros”.

Essa é uma dieta rica em fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais. É pobre em gorduras saturadas, o que ajuda a proteger o organismo de doenças. Além disso, é uma alimentação mais natural, mais limpa, mais pura, que busca proporcionar energia, vitalidade e nutrição adequada. “Outro grande ponto é que essa é uma dieta de compaixão, que beneficia não só quem a pratica, mas também o nosso planeta e os animais”, diz a nutricionista.

Muita gente pensa que uma dieta sem carne pode resultar em uma carência de proteínas. No entanto, todos os aminoácidos essenciais que compõem as proteínas são encontrados no reino vegetal, em concentrações diferentes em cada alimento. Por isso, basta investir em uma alimentação equilibrada para suprir essa necessidade. Alessandra explica que, de forma geral, as leguminosas são os alimentos com maior concentração de proteínas de origem vegetal. Portanto, para garantir boas quantidades desses nutrientes, vale consumir feijões, grão de bico, ervilha, lentilha e soja.

Comfort food e a plant based diet

Outro conceito presente nessa dieta é o “Comfort food”, que nada mais é do que aquela comida que nos traz boas lembranças. Quem nunca experimentou um prato que, logo na primeira garfada, levou direto para a infância? “Por exemplo, um bom arroz com feijão é um prato totalmente plant based, equilibrado e que traz conforto, já que faz parte da nossa cultura. Para muitas pessoas, essa combinação pode lembrar a cozinha das avós”, exemplifica.

Há quem ache que comida saudável não tem sem sabor. Mas os alimentos de origem vegetal são muito saborosos e bastante versáteis, podendo ser preparados de formas bem diferentes. “O sabor da comida está na mão de quem cozinha. As ervas secas e frescas e os condimentos podem e devem ser sempre utilizados. As oleaginosas e sementes também podem compor as receitas, promovendo crocância e textura. E assim vamos dando sabor aos pratos e nos alimentando de forma saudável, equilibrada e deliciosa”, sugere Alessandra.

Se você planeja fazer uma transição alimentar e adotar uma alimentação baseada em plantas, vegetariana ou vegana, saiba que qualquer mudança na dieta deve ser sempre acompanhada por um especialista. Alessandra diz que esse profissional irá adequar a dieta às necessidades dos pacientes, de acordo com seus hábitos, preferências, rotina, entre outros fatores. Só assim será possível garantir uma alimentação equilibrada, nutritiva e sem carências.

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!