Ortorexia: Quando a obsessão por comida saudável vira doença

por tatiana.barros
em 30 de novembro de 2017

Quando se fala da importância da alimentação para uma vida saudável, um adjetivo sempre costuma acompanhar a palavra dieta: balanceada. É uma forma de reforçar a importância de equilíbrio em tudo, inclusive, em relação aos hábitos alimentares. Até mesmo a obsessão com comportamentos saudáveis pode causar grandes danos à saúde. No caso da alimentação, pode desencadear uma doença chamada ortorexia.

O que é ortorexia?

É um termo criado pelo médico americano Steven Bratman, em 1997, que define o comportamento de seguir de forma extremamente rígida dietas compostas unicamente por alimentos saudáveis.

Ao contrário de outros transtornos alimentares, como a bulimia e a anorexia, no caso da ortorexia, a grande preocupação não é com aquilo que o espelho reflete, ou seja, a forma física. Ela está muito mais ligada a uma preocupação em consumir apenas o que é considerado puro e correto.

LEIA MAIS
Bulimia: como identificar esse tipo de transtorno alimentar
LEIA MAIS
Anorexia: Saiba como identificar e tratar esse transtorno alimentar

Qual o risco da ortorexia?

Segundo a psicoterapeuta Maura Albano, esse hábito passa a ser considerado uma doença quando a dieta começa a ficar extremamente restritiva, excluindo nutrientes importantes para o organismo. “Além disso, o convívio social passa a ser afetado, uma vez que a pessoa deixa de ir a confraternizações que envolvem comida, já que ela se nega a comer fora de casa”.

Outro fator preocupante, explica a psicoterapeuta, acontece quando o ortoréxico cai na tentação de comer algo que não é saudável, como um doce, por exemplo. “Esse deslize é normal para qualquer pessoa,mas gera sentimentos de culpa nesse paciente, que podem desencadear outros problemas, como estresse, ansiedade e depressão”, alerta.

Sintomas da Ortorexia

Comportamentos comuns ligados ao ortoréxico:

  • Tem como único assunto a alimentação, inclusive repreendendo os outros em relação aos seus hábitos.
  • Tem mania de ler rótulos de todos os alimentos.
  • Nas redes sociais, só compartilha postagens relacionadas à nutrição.
  • Deixa de comer, caso julgue que a comida está fora dos seus padrões.
  • Se recusa a consumir itens industrializados.
  • Exclui ainda sal, açúcar e gordura (mesmo aquelas boas, que são necessárias para o corpo).
  • É obcecado com a forma de preparo dos alimentos.
  • Abre mão de confraternizações e, cada vez mais, se isola socialmente.
  • Apresenta-se sempre tenso, com comportamentos de demonstram ainda ansiedade e depressão.

Tratamento da doença

É comum a ortorexia ser diagnosticada já em níveis avançados, porque é difícil de ser identificada fisicamente e, a princípio, é relacionada apenas a hábitos saudáveis.  Para o diagnóstico, é essencial que parentes e pessoas próximas fiquem atentos aos comportamentos do ortoréxico.

O tratamento deve ser multidisciplinar, composto por nutricionista e, principalmente, psicólogo, que poderá identificar os fatores que desencadearam a doença e ajudar a controlá-la. Por ser uma doença que envolve questões emocionais e psicológicas do paciente e das pessoas que o cercam, também é fundamental o apoio de familiares e amigos durante esse processo.

 

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!