Óleo saudável para cozinhar: Qual a melhor opção?

por tatiana.barros
em 22 de novembro de 2017

A gordura sempre é associada aos malefícios que causa na saúde, especialmente àqueles ligados a problemas cardiovasculares, como infarto, arritmia e AVC. Mas a verdade é que, em dose e qualidade certas, ela não só faz bem como é essencial para o nosso corpo. Isso porque esse tipo de alimento exerce funções vitais, como manter a temperatura corporal, ajudar na síntese de hormônios, conferir saciedade, transportar vitaminas para o sistema imunológico e manter a integridade de todas as células do corpo.

LEIA MAIS
Lipídios: saiba por que as gorduras são essenciais para o nosso corpo
LEIA MAIS
Dislipidemia: Como prevenir a doença do colesterol alto

Uma dieta saudável deve ser composta por, no máximo, 30% de gordura, sendo que apenas 10% desse total devem ser formados por gordura de origem animal (do tipo saturada). Óleos vegetais são boas fontes de gorduras saudáveis.

Óleo saudável para cozinhar

Diante de tantas opções disponíveis nas gôndolas dos mercados, como saber qual a melhor opção? Descubra os benefícios dos óleos vegetais mais consumidos pelos brasileiros.

Azeite de oliva: Fonte de gordura monoinsaturada, esse é um dos melhores óleos para ter na cozinha, especialmente por ajudar no controle do colesterol. Mas fica a dica: nada de utilizá-lo para fritar alimentos, uma vez que as altas temperaturas eliminam seus nutrientes.

Óleo de soja: Provavelmente esse é o óleo que você tem na sua despensa e que mais utiliza no dia a dia. Ele tem grande concentração dos ácidos graxos ômega 3 e 6 e, por isso, aumenta o nível de colesterol bom (HDL) e reduz o nível de colesterol ruim (LDL).

Óleo de milho: Opção rica em ômega 6, também ajuda a regular os níveis de colesterol no sangue. No entanto, não deve ser levado ao fogo em temperaturas acima de 180ºC, para que não perca suas propriedades nutricionais.

Óleo de girassol: Outro tipo de óleo popular no Brasil, tem baixa concentração de gordura saturada.É fonte de vitamina E e de substâncias antioxidantes, o que faz com que fortaleça o sistema imunológico e combata o envelhecimento precoce. Ele pode ser aquecido a até 200ºC.

Óleo de coco: Nos últimos tempos, esse óleo ganhou fama e conquistou espaço não apenas na cozinha como também no banheiro, para hidratar os cabelos e a pele. E ele realmente é uma ótima opção para tudo isso. Rico em vitamina E e antioxidantes, ele combate fungos e parasitas intestinais, ajuda a emagrecer e protege o coração. Outra vantagem é que suporta altas temperaturas, sem perder suas propriedades nutricionais.

Ghee: Não é óleo, e sim um tipo de manteiga clarificada, muito utilizada na culinária indiana. A ghee é uma gordura que pode ser feita com leite de vaca ou de búfala.  É considerada uma gordura mais saudável do que a manteiga, tendo diversos benefícios para a saúde. Ela é livre de lactose, não contém sódio e é de fácil digestão.

E o óleo de canola?

Embora seja vendido como uma opção saudável, por ter boas quantidades de ácidos graxos e baixa concentração de gorduras saturadas, esse óleo é alvo de polêmicas. Isso porque a canola é um produto geneticamente modificado, processado e parcialmente hidrogenado. Alguns estudos sugerem que o uso prolongado pode causar prejuízos nos sistema nervoso, nos rins e no fígado.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!