restrições alimentares
restrições alimentares

Doenças que exigem restrições alimentares

por tatiana.barros
em 21 de março de 2018

O nosso corpo reage instantaneamente àquilo que comemos. Por isso, é preciso estar sempre atento e, principalmente, investir em uma dieta apropriada ao nosso perfil, que respeite nossas necessidades nutricionais. Isso é especialmente importante nos casos em que a pessoa apresente alguma doença que exige restrição alimentar. Afinal de contas, o alimento pode ter o poder de atenuar ou agravar sintomas.

Doenças que exigem restrições alimentares

Saiba quais são alguns desses problemas de saúde que exigem um cuidado especial:

Diabetes

Segundo a Associação Nacional de Assistência ao Diabético, o diabetes é uma disfunção decorrente da falta de insulina ou da diminuição da capacidade de a insulina realizar suas funções.

Existem dois tipos da doença. No Diabetes tipo 1, o pâncreas para de produzir insulina, tem início súbito dos sintomas e evolução clinica rápida, se não tratado prontamente com insulina. Ele é mais comum em crianças, adolescentes e adultos jovens. Já no tipo 2, o pâncreas diminui a produção de insulina ou a insulina produzida não é bem aproveitada. O início dos sintomas é lento, podendo permanecer assintomático por longos períodos. A maior incidência é em pessoas acima de 40 anos, embora atualmente seja comum crianças apresentarem o problema por conta da obesidade (de 60% a 90% das pessoas que apresentam esse tipo de diabetes são obesas).

Clique aqui e saiba que alimentos devem fazer parte da dieta de quem possui diabetes o que é preciso evitar.

Intolerância à lactose e alergia ao leite

É comum haver uma confusão entre intolerância à lactose e alergia, mas são dois problemas bem diferentes. A intolerância é uma incapacidade do sistema digestivo de digerir a lactose por falta da enzima lactase, o que causa um intenso desconforto gastrintestinal. Segundo dados da Agência Brasil, cerca de 40% dos brasileiros possuem algum grau de intolerância à lactose.

Já a alergia é uma reação do sistema imunológico às proteínas do leite. A lista de sintomas é extensa e o tratamento vai além de cortar o consumo de leite. Uma série de outros alimentos contêm traços de proteínas do leite e, por isso, é preciso um cuidado extra.

Saiba mais sobre essas duas doenças e como lidar com cada uma.

Doença celíaca

A doença marcada pela intolerância permanente ao glúten interfere na absorção de nutrientes essenciais ao organismo, como carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, sais minerais e água.

Por ser uma doença que não tem cura, pessoas celíacas precisam adotar uma dieta isenta de glúten por toda a vida. Por isso, é importante escolher alimentos que não possuem essa proteína em sua composição, como frutas, verduras, legumes e carnes, além de substitutos para a farinha de trigo.

Saiba quais são as melhores alternativas para uma dieta celíaca e cuidados que se deve ter ao comprar alimentos.

Dislipidemia

A dislipidemia é uma doença caracterizada pelos altos níveis de lipídios no sangue, especialmente o colesterol e triglicérides. Em excesso, essas gorduras podem resultar no entupimento de artérias e levar a infarto e derrame. Algumas das causas da dislipidemia são sedentarismo, alimentação cheia de gordura e açúcar, obesidade e estresse.

Clique aqui e saiba quais as melhores formas de prevenção e controle dessa doença.

Constipação

É uma síndrome caracterizada pela redução do número de evacuações ou sensação de evacuação incompleta. Ela costuma acompanhar outros sintomas, como perda de peso sem explicação e até mesmo sangramento no ânus.
A constipação pode ser causada por alguns fatores, como dieta pobre em fibras, baixa ingestão de líquidos, problemas emocionais, sedentarismo, uso excessivo de laxantes, reações de alguns medicamentos, gravidez, entre outros.

Clique aqui e mais sobre a doença e que alimentos devem fazer parte da sua rotina para evitar esse problema.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!