Dieta Alcalina: como equilibrar o PH naturalmente

por tatiana.barros
em 27 de março de 2018

O nosso organismo trabalha todo o tempo para manter o PH sanguíneo equilibrado, ou seja, nem ácido demais, nem muito alcalino. O ph varia em uma escala que vai de 0 a 14 e o ideal é que ele esteja sempre entre 7,3 e 7,4. Quando há uma queda nesse nível e o sangue fica com o ph mais ácido, o nosso corpo reage e as consequências são cansaço, dores de cabeça, problemas digestivo, desmineralização das unhas e do cabelo, entre outros. Além disso, ele fica mais propenso a desenvolver doenças, como diabete, obesidade, enxaqueca, catarata, câncer, artrite, alergias, osteoporose, entre outras.

Como funciona a dieta alcalina

Algumas situações do nosso dia a dia podem causar esse desequilíbrio, como o estresse, a poluição e a alimentação. E para ajudar a alcançar o ponto de equilíbrio, uma dieta alcalina é ótima aliada. Para isso, deve-se ingerir 60% de alimentos alcalinos e 40% de ácidos.

LEIA MAIS
Frutas cítricas: fontes de vitamina C que fortalecem o sistema imunológico
LEIA MAIS
Melhores dietas do mundo: conheça as 10 eleitas por especialistas

É importante entender que a acidez, nesse caso, é medida a partir do seu efeito após a digestão, e não em relação ao seu teor intrínseco. Um exemplo clássico são as frutas cítricas: embora elas sejam fontes ácidas, em nosso organismo exercem um efeito alcalino e, por isso, são boas alternativas.

Além de equilibrar o nosso corpo e prevenir doenças, essa dieta ainda tem, como boa consequência, a perda de peso. Isso porque a maioria dos alimentos ácidos engorda. Já os alcalinos facilitam a queima de gorduras, além de muitos serem fontes de fibras. E mais: trata-se de produtos ricos em antioxidantes, que protegem o nosso organismo de doenças e previnem o envelhecimento precoce.

Saiba o que deve fazer parte da dieta alcalina:

  • A primeira dica é apostar nos vegetais de folha verde-escura, como couve, couve-de-bruxelas, couve-flor, espinafre, brócolis, repolho e agrião. Dê preferência para aquelas folhas que podem ser ingeridas cruas.
  • Pela manhã, ainda em jejum, tome um copo de água quente com limão. Como já explicamos, essa é uma fruta ácida com efeito alcalino e essa é uma ótima forma de desintoxicar o corpo e garantir mais energia ao longo do dia.
  • Embora grande parte da dieta deva ser composta por alimentos de origem vegetal, vale incluir pequenas porções de carne na alimentação. No entanto, prefira consumir animais que foram alimentados com pasto.
  • Não abra mão da prática regular de atividades físicas. Isso faz com que o nosso organismo libere mais enzimas e hormônios, além de aumentar a circulação sanguínea. Isso facilita a absorção de nutrientes. Exercitar-se ainda é uma das melhores formas de eliminar o estresse, um dos fatores que deixam o ph mais ácido.

O que evitar

Alguns dos alimentos ricos em ácidos são: processados, frituras, farinha branca, açúcar, refrigerante, álcool, café, chá preto, lácteos, adoçantes, amendoim, trigo, feijão, água com gás.

Por isso, substitua esses produtos por outras fontes de minerais alcalinos, como suco de frutas fresco, chá verde ou de ervas, grãos integrais, frutas cítricas ou secas, azeite de oliva, maçã, mamão, legumes de raiz e lentilha.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!