alimentos que parecem com orgãos
alimentos que parecem com orgãos

Alimentos que se parecem com os órgãos que ajudam a proteger

por Redação
em 30 de maio de 2017

É muito comum que ao primeiro sinal de desconforto a gente recorra a remédios para aliviar os sintomas. Com isso, muitas vezes ignoramos soluções simples e até óbvias no contexto da apropriação dos saberes que a própria natureza tratou de traduzir e apresentar.

Você já reparou, por exemplo, como determinados alimentos possuem impressionantes relações com os órgãos do nosso corpo? Qualquer semelhança não é mera coincidência e estudos recentes mostram que, quanto mais o formato de um alimento se assemelha a uma parte do corpo humano, mais benefícios ele confere a ela.

Confira alguns exemplos que provam essa teoria e entenda por que muitas vezes vale a pena trocar a farmácia pela feira:

Noz e cérebro

Já percebeu como a noz divida ao meio parece os dois hemisférios do nosso cérebro? E não é à toa. Essa é uma oleaginosa rica em ácidos graxos ômega 3 e 6, gorduras boas que compõem o sistema nervoso e ajudam a melhorar a nossa capacidade mental, incluindo a concentração e a memória. O alimento ainda possui propriedades que colaboram para a prevenção de doenças neurodegenerativas, como a demência e o Alzheimer.

Tomate e coração

O tomate é um aliado da saúde do coração, especialmente por um antioxidante poderoso chamado licopeno e pela vitamina C, que ajudam a reduzir o risco de doenças cardíacas. O potássio presente no alimento também ajuda a reduzir os níveis da pressão arterial e, com o ferro, colabora para o bombeamento sanguíneo.

Aipo e ossos

Observe bem as hastes do aipo e perceba como lembram os ossos dos braços. Qual a relação entre eles? O alimento possui uma grande quantidade de sódio saudável, benéfico para a saúde dos ossos. Além disso, é fonte de cálcio, mineral essencial para o desenvolvimento e força dos ossos, que ajuda a prevenir a osteoporose, especialmente em mulheres na menopausa.

Abacate e útero

Essa é uma fruta que se parece com o útero feminino e que possui relação direta com a fertilidade. Estudos mostram que a vitamina E aumenta as chances de engravidar e melhora as funções dos órgãos sexuais. E não é só isso. O abacate ainda é fonte rica em ácido fólico, importante na prevenção de doenças congênitas, como problemas no sistema nervoso e espinha bífida, que é o mau fechamento da coluna vertebral do feto.

alimentos que se parecem com órgãos

Foto: Istock/Getty Images

Cenoura e olhos

À primeira vista pode ser difícil perceber a semelhança entre a cenoura e os olhos. Mas basta cortar o alimento em rodelas para perceber como se parece com a íris do olho. E essa é uma hortaliça fonte de betacaroteno, que é transformado pelo nosso corpo em vitamina A, importante para a saúde ocular. O consumo de cenoura ajuda a prevenir, ainda, a cegueira noturna e doenças como a catarata e a degeneração macular.

Laranjas e seios

A fruta se assemelha às glândulas mamárias femininas e é importante para a saúde delas, uma vez que seus antioxidantes auxiliam na circulação linfática e na prevenção do câncer de mama.

Gengibre e estômago

Essa é uma raiz que proporciona uma boa digestão, o que garante a saúde estomacal. Com isso, o consumo regular de gengibre previne as dores no estômago, vômito, úlceras e aliviam náuseas.

Cogumelo e ouvidos

Assim como no caso da cenoura, basta cortar o cogumelo ao meio para perceber a semelhança com uma parte do nosso corpo. O seu formato parece com a orelha e seu alto teor de vitamina D ajuda no combate à perda da audição.

Feijão e rins

O feijão Azuki é um tipo da leguminosa bastante utilizada por vegetarianos e que é importante na prevenção de pedras nos rins. Ele possui propriedades diuréticas diferente dos demais feijões e, por isso, colabora para evitar a hipertensão e o os níveis altos de glicose no sangue. Por isso, seu consumo é indicado para  quem tem problemas de pressão alta e diabetes.

Vinho e sangue

O sangue não é um órgão, mas ainda assim é uma parte do nosso corpo que possui relação com uma saborosa bebida: o vinho tinto é rico em antioxidantes e polifenóis, que previne danos aos vasos sanguíneos, reduz o colesterol ruim (LDL) e impede a formação de coágulos sanguíneos.

Leia também:

Alimentos brasileiros que correm risco de extinção

Hormônios da felicidade: quais são e o que comer para ativá-los

Saúde da mulher: dicas de alimentação para TPM, gravidez e menopausa


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!