endometriose
endometriose

Alimentação saudável aliada ao controle da endometriose

por Redação
em 11 de junho de 2015

A cólica menstrual não é novidade para as mulheres, afinal, a situação se repete todos os meses e já existem diversas formas de aliviar as dores. Mas, quando a cólica ultrapassa os limites considerados “normais” da dor, pode ser um sinal da presença de uma das principais causas da infertilidade feminina: a endometriose. A boa notícia é que alguns cuidados com a alimentação e o consumo de determinados nutrientes podem ajudar a amenizar os sintomas característicos da doença.

O que é endometriose?

A endometriose é uma doença estrogênio-dependente, ou seja, ela progride com a presença do hormônio estrogênio, que afeta o endométrio, tecido que reveste o útero. Esse tecido cresce por estímulo do ciclo menstrual e tem a função de preparar o órgão para receber o embrião. Porém, quando a gestação não acontece, ele descama e é expelido pelo corpo através da menstruação.

LEIA MAIS
15 alimentos ricos em antioxidantes para incluir no cardápio
LEIA MAIS
Fibras para que te quero!

Nos casos de endometriose, por alguma razão ainda desconhecida, algumas células do fluxo menstrual, ao invés de seguirem o curso natural e serem expelidas pelo organismo, acabam fazendo o caminho inverso. Isso mesmo, elas retornam para as trompas, se alojando nas cavidades do abdômen e se espalhando por órgãos como os ovários, o intestino, o ureter, a bexiga e a vagina. Então, o tecido endométrio que deveria ser eliminado acaba “grudando” nesses órgãos e continua se comportando como se ainda estivesse revestindo o útero. O resultado é uma inflamação que dá origem a uma cólica muito forte, principal característica da endometriose, e também aumenta a dificuldade para engravidar.

Endometriose e alimentação

Levando em conta que a endometriose é uma doença estrogênio-dependente, ficar atento ao consumo de alimentos que contenham esse hormônio ou que estimulem a sua produção no organismo, ajuda a reduzir os sintomas relacionados à doença. Como exemplo, podemos citar a maçã, a cereja, a ameixa, a beterraba, a cenoura, o pepino, o grão de bico, o arroz branco, a cevada, a aveia, as sementes de girassol e de linho, e os alimentos embutidos.

Além disso, consumir alimentos ricos em fibras e antioxidantes também pode auxiliar no alívio das dores causadas pela inflamação e prevenir possíveis complicações.

Fibras

Para a mulher que sofre de endometriose, manter o intestino funcionando regularmente é essencial para amenizar o quadro de dor. Portanto, investir no consumo de fibras, através da ingestão de frutas e cereais integrais, é indispensável. Afinal, quando associadas a ingestão de água, as fibras ajudam a manter o ritmo do trânsito intestinal.

Ácidos Graxos

Os ácidos graxos também são aliados ao combate da doença, pois possuem efeito anti-inflamatório, reduzindo a inflamação causada pelo acúmulo de tecido endométrio nos órgãos e, consequentemente, aliviando as fortes dores. Sementes como a linhaça (apesar de conter estrogênio) e a chia, por exemplo, são ricas em ômega 3 e 6, que são ácidos graxos importantes para o organismo.

Antioxidantes

Os radicais livres são os principais responsáveis pelos processos de oxidação que causam a inflamação das células. Por isso, investir no consumo de alimentos ricos em antioxidantes como as vitaminas A, C, E e do complexo B, presentes em frutas cítricas, frutas vermelhas, sementes de abóbora, óleo de oliva e, principalmente, na goji berry, são essenciais para combater a ação dos radicais livres nos quadros de endometriose.

Atenção!

Apesar de a alimentação ser uma ferramenta útil na redução dos sintomas da endometriose, ela não exclui o acompanhamento e tratamento médico especializado. Além disso, é sempre bom lembrar que nenhum alimento deve ser retirado do cardápio sem a recomendação de um nutricionista e/ou médico, para evitar qualquer prejuízo no fornecimento de nutrientes essenciais ao organismo.

Sugestão Jasmine

Entre os nossos produtos, oferecemos opções ricas em antioxidantes, fibras e ácidos graxos. Vale a pena conferir a Goji Berry, as sementes de Linhaça, de Chia e de Gergelim, as Sementes de Abóbora, o Arroz Integral e também os produtos da Linha Gourmet Integral. Confira!

 


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!