Fale Conosco

Dieta sem glúten para não celíacos: entenda os benefícios e cuidados

por jasmine
em 27 de maio de 2020

De acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil, estima-se que dois milhões de brasileiros sofram de doença celíaca. Trata-se de uma reação imunológica ao glúten, uma proteína que está presente no trigo, na cevada e no centeio.

Para aqueles que foram diagnosticados com essa condição não há outro jeito que não seja evitar o consumo de alimentos com essa substância como forma de evitar inflamações que podem danificar o intestino delgado, dificultando a absorção de alguns nutrientes. A doença pode ser manifestada ou não com sintomas.

Porém, para aqueles que não são celíacos, há benefícios ou malefícios ao eliminar esse tipo de substância da alimentação?

Mudanças na alimentação devem ser acompanhadas por nutricionistas

Toda e qualquer mudança na alimentação deve, de preferência, ser orientada por um profissional de nutrição. Embora não existam relatos de que deixar de consumir glúten possa causar algum malefício para o organismo, é importante ressaltar que cada um de nós tem necessidades nutricionais específicas.

O glúten é considerado uma proteína de baixo valor nutricional e, por esse motivo, não consumi-lo não representa um déficit alimentar em grande parte dos casos. Contudo, é importante buscar alternativas à falta dessa substância, como fibras sem aditivos artificiais, como conservantes, aromatizantes e corantes.

Diferentemente do que muitos imaginam, a ingestão ou não de glúten não tem relação alguma com a perda de peso. Por isso, se esse for o objetivo, é bem provável que essa ação tomada de forma isolada não gere bons resultados. 

Muitas vezes, a perda calórica se dá pela exclusão de certos tipos de alimentos, como pães, massas e farinhas refinadas, e não pela presença ou não do glúten. Todavia

Alimentação sem glúten: um estilo de vida

A linha de produtos sem glúten da Jasmine Alimentos é bastante extensa. Ela inclui mais de vinte itens, tais como pães, cookies, granola, aveia, bolo e biscoitos. Por isso, alternativas não faltam para quem deseja reduzir ou eliminar completamente o consumo dessa substância, apresentando ou não doença celíaca.

Há estudos que apontam que atletas de alta performance que retiraram o glúten da alimentação conseguiram melhorar o rendimento. Outras pessoas relatam ainda um processo digestivo mais agradável, redução de gases e da sensação de fadiga.

O glúten é uma proteína que não é digerida completamente pelo corpo humano. Alguns organismos têm mais facilidade do que outros nesse processo, mas não é possível fazer uma generalização.

Vida sem glúten: alguns alertas

Quando se trata da análise da alimentação, diversos fatores precisam ser levados em consideração, pois o que funciona para uns pode não funcionar para outros. Embora a maioria dos estudos demonstrem que reduzir o glúten pode ser benéfico mesmo para os não celíacos, há estudos também que apontam que as dietas “glúten free” podem ter efeitos colaterais.

É o caso de uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard que sugere uma maior propensão ao desenvolvimento de diabetes tipo 2. O estudo conduzido por Geng Zong, pesquisador do Departamento de Nutrição da Escola de Saúde Pública da instituição, analisou o consumo de glúten em 200 mil pessoas durante 30 anos.

Os resultados apontados por ele indicam que o consumo mínimo de 12 gramas de glúten por dia para não celíacos diminui as chances do desenvolvimento de diabetes. Portanto, em linhas gerais, para aqueles que não apresentam essa condição o consumo moderado pode ser mais interessante do que a eliminação completa da substância.

Assim, é fundamental que você se consulte com um nutricionista e realize os exames necessários para saber qual é a sua condição. Independentemente do resultado, a boa notícia é que a linha de produtos sem glúten é cada vez maior e os produtos não perdem em nada o sabor e a consistência por conta da ausência dessa proteína.

…..

No site da Jasmine Alimentos você encontra ainda dezenas de receitas sem glúten. Experimente o Quiche de Quinoa e Palmito, o Brownie de Aveia e o Falafel Vegano.


Compartilhe
Assine nossa newsletter para receber artigos exclusivos como esse
Newsletter

Faça parte desse movimento pela alimentação consciente!